Amplificador de Guitarra: um guia para escolher e configurar

Amplificador de Guitarra: um guia para escolher e configurar

Escolher o amplificador de guitarra correto nem sempre é uma tarefa fácil, seja para aqueles que estão iniciando no mundo da música, seja para profissionais já experientes. Os amplificadores permitem explorar toda a capacidade do músico, de forma a se chegar em notas e acordes que o farão se sentir um mestre da guitarra.

Na hora de escolher esse equipamento, existem diversas opções disponíveis no mercado que irão causar uma certa confusão na hora de decidir qual o melhor. Há muito tempo que os amplificadores valvulados são utilizados por guitarristas em suas músicas, no entanto, nos tempos atuais já surgiram diversos outros muito mais modernos e que irão cumprir seu papel com primazia.

Assim, neste artigo você terá acesso a um guia completo de como escolher a melhor opção de amplificador de guitarra para se sentir um profissional e explorar ao máximo sua capacidade como músico, portanto, continue a leitura e descubra as melhores opções disponíveis no mercado.

Como escolher um bom amplificador de guitarra

Ao se deparar pela primeira vez com esse tipo de equipamento, existem alguns critérios que devem ser levados em consideração para escolher a melhor opção de compra de um amplificador, que são: tipo de amplificador, potência, tecnologia e conectividade.

 

Tipo de amplificador: existem alguns tipos de amplificadores no mercado conhecidos como combo. Neles, mais indicados para iniciantes, estão presentes todas as funcionalidades deste equipamento, ou seja, basta plugar e começar a tocar, sem a necessidade de fazer ajustes, tornando-se uma opção muito mais simples e conveniente.

Já os amplificadores cabeçote são um pouco mais complicados de usar, onde é necessário realizar ajustes de acordo com o que se deseja alcançar na música. Geralmente este tipo de amplificador é mais indicado para músicos experientes, onde é possível criar uma infinidade de variações de som. No entanto, é necessário conectá-lo a caixas de som pois ele conta apenas com as funções de pré-amplificação e potência.

 

Potência: a potência é outro ponto que merece bastante atenção na hora de escolher um amplificador. Se você pretende utilizá-lo apenas no ambiente de casa, sem ser em lugares grandes e abertos, é indicado buscar amplificadores de 10 a 50W, pois esses são indicados para lugares menores e abafados. No entanto, se deseja utilizar o amplificador em locais abertos ou com grande número de pessoas, a indicação é buscar o equipamento com potência a partir de 100W. Portanto, identificar qual será a usabilidade do amplificador é o primeiro passo para escolher qual potência será necessária para o equipamento, variando de acordo com o tamanho do local e a quantidade de pessoas.

 

Tecnologia e conectividade: após escolher a potência e o tipo de amplificador que deseja, o próximo passo é escolher a conectividade e a tecnologia que estará embarcada nele. Os controles e equalizações que o equipamento possui, as entradas de conexão USB ou Bluetooth, tudo isso fará com que a usabilidade do equipamento se torne muito melhor, haja vista algumas opções nem se quer precisarem de cabos para conectá-los com as caixas de som, bastando apenas a conexão via Bluetooth.

Como funciona um bom amplificador de guitarra

Um bom amplificador de guitarra funciona de modo a entregar todas as funcionalidades necessárias para o músico atingir seu objetivo, seja criar solos emblemáticos, seja apenas tocar em sua casa no seu quarto.

Portanto, um bom amplificador vai oferecer tecnologias de conectividade, assim como uma potência adequada juntamente com uma boa qualidade de som, muitas vezes sem a necessidade de se conectar a caixas de som através de cabos ou simplesmente sem a necessidade de utilizá-las, uma vez que algumas opções de amplificadores possuem uma caixa de som integrada. Portanto, na hora de escolher um bom amplificador é necessário estar atento a esses detalhes como potência, funcionalidade, conectividade e tecnologia do aparelho.

Preciso de um amplificador para tocar guitarra?

É impossível para um músico tocar guitarra sem um amplificador. É através dele que o verdadeiro som da guitarra é transmitido. É através dele que o volume da guitarra é ampliado e pode ser equalizado, além de também equalizar a potência em que o som irá ser transmitido e a emissão dele através dos alto-falantes. Portanto, é um item indispensável para músicos guitarristas.

Mini amplificador guitarra

O mini amplificador de guitarra é uma excelente opção para os iniciantes no mundo da música que estão aprendendo a tocar guitarra. Além de se tratar de uma opção mais barata em relação ao amplificador tradicional, ela atende bem às necessidades de um aluno iniciante.

Portanto, se você deseja aprender a tocar guitarra e não quer gastar muito dinheiro em amplificadores profissionais e caros, é uma ótima pedida o mini amplificador. No entanto, seu uso se torna restrito ao aprendizado, uma vez que se utilizá-lo junto com outros instrumentos musicais como em um ensaio de uma banda, provavelmente o som emitido por ele será coberto pelos sons emitidos pelos outros instrumentos.

Como configurar amplificador de guitarra

 

1- Em sentido anti-horário, gire os botões de volume e de “drive” (direção) para zero. Em alguns amplificadores, o botão giratório pode estar rotulado como “gain” (ganho).

 

2- Gire os botões “mid” (médio), “bass” (grave) e “treble” (agudo) para a posição de doze horas. Ao contrário dos botões de volume e drive, a marca zero para os botões de EQ (equalização), como agudos e graves, encontra-se no centro das doze horas. Essa configuração é chamada de “flat” (plana) e significa que não houve alterações no som real ou na “distorção” do amplificador. Sempre inicie com as configurações planas, antes de realizar as modificações; isso permitirá perceber o verdadeiro som do amplificador.

 

3- Lentamente, aumente o volume do amplificador e toque a guitarra. Coloque-o a um nível de escuta confortável. O tom deve estar completamente claro e sem distorção.

 

4- Decida entre tom limpo ou distorcido. Se quiser um tom limpo, vá para o quinto passo deste artigo. Para um tom distorcido, gire lentamente o botão “drive” para a direita. Quanto mais girá-lo, mais distorcido será o som da guitarra. Se o amplificador tiver um botão de “overdrive” (distorção extra), ao pressioná-lo intensificará o som distorcido. Isso criará uma distorção, como no estilo heavy-metal.

 

5- Ajuste o grave. Agora mova os botões de EQ. Eles funcionam independente de o tom estar limpo ou distorcido. Gire o botão de grave para a direita, para aumentá-lo. Quanto mais grave, mais pesado ficará o som. Para mais agudo, diminua o grave, rotacionando o botão em sentido anti-horário.

 

6- Ajuste o botão de médio. Médio, abreviação para “mid-range” (médio alcance), é o botão que determinará quanto o som da guitarra se destaca na mixagem com outros instrumentos. Gire o botão no sentido horário, para priorizar a guitarra. Isso é muito eficiente durante solos de guitarra, para torná-los o foco da música. Gire o botão no sentido inverso, se quiser que a guitarra se misture mais com outros instrumentos, para um som de base.

 

7- Ajuste o botão de agudo. Esse botão define a clareza do tom. Muito agudo pode gerar um “brilho” em um tom limpo e um efeito mais cortante a um tom distorcido. Rotacioná-lo para baixo fará com que o tom se torne mais pesado e mais redondo.

 

8- Ajuste o volume novamente. As mudanças nas configurações de volume, drive e de EQ podem ter elevado ou reduzido o volume total do som da guitarra. Depois de obter as configurações desejadas, ajuste o volume total para o nível que preferir.”

 

Agora que voce ja sabe sobre amplificadores de guitarra, Confira nosso curso de guitarra.

Tags: | | |

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.