Guia de campo harmônico maior na guitarra

Guia de campo harmônico maior na guitarra

Você já observou que músicas diferentes em muitos casos têm os mesmos acordes?

Alguma vez já se perguntou de que forma os músicos que têm experiências são capazes de tocar qualquer uma música “ de ouvido”?

Para entendermos melhor, vamos ver o que é e para que serve o campo harmônico maior, o campo harmônico, o campo harmônico na guitarra, os campos harmônicos maiores, o campo harmônico de dó maior, no estudo musical e também no aprendizado do violão.

Entenda o conceito de harmonia

Para começar, o próprio termo já torna o assunto mais simples de entender.

A harmonia é uma ideia básica aqui, que possui diversos significados, mas que sempre destina-se à consonância, ao repercutir de uma realidade, de modelo ordenado e belo e em ordem.

Quando se fala de música, o campo harmônico está relacionado a uma sequência lógica dos acordes.

Baseado no tom de uma melodia, isto é, seu acorde principal, podemos esperar uma sequência pré determinada dos outros acordes com variantes entre o s maiores e menores.

O campo harmônico maior de Dó

Como todos já sabem, a escala maior de Dó desenvolve-se em Dó, Ré, Mi,FÁ, Sol, Lá e Si (acordes campo harmônico de dó maior).

Para essa sequência de notas não há variação. Portanto, se for tocada apenas em acordes maiores no violão, não terá um bom resultado.

 

Isso acontece porque, no campo harmônico, trabalhamos com acordes.

 

Eles são mais agrupados do que as notas isoladas, pois começam formados por tríades.

Sendo assim, para criarmos um campo harmônica das notas Dó maior, teremos que fazer da seguinte forma:

 

  • A nota Dó da escala maior vira o acorde Dó maior (C), formado pelas notas Dó (D), Mi (E) e Lá (A);
  • A nota Ré da mesma escala vira o acorde Ré menor (Dm), formado pelas notas Ré (D), Fá (F) e Lá (A);
  • A nota Mi (E) converte-se no acorde Mi menor (Em), formado por Mi (E), Sol (G) e Si (B);
  • Já a nota Fá (F) vira o acorde Fá maior (F), são formado pelas notas Fá (F), Lá (A) e Dó (C);
  • Já a nota Sol (G) vira o acorde Sol maior (G), são formado por Sol (G), Si (B) e Ré (D);
  • Já a nota Lá (A) torna-se o acorde Lá menor (Am), são formado por Lá (A), Dó (C) e Mi (E);
  • Já nota Si (B), por fim, torna-se o acorde Si menor com quinta diminuta (Bm(b5)), são formados por Si (B), Re (D) e Fá (F).

 

Para quem não entendeu o que são as letras que estão na frente do nome dos acordes, veja como ler as cifras.

 

Dessa forma, temos os seguintes acordes para estudar uma música das quais o tom seja Dó (C): C, Dm, Em, F, G AM e Bm(b5). Esse exemplo é da música Belle de jour, do cantor Alceu Valença, que exempla de forma excelente o uso do campo harmônico.

Aplicando o campo harmônico maior dos demais tons

Verificando o desenvolvimento harmônico da nota Dó, a pessoa pode abstrair algumas regras. Temos:

O primeiro grau maior, o segundo menor, terceiro menor, quinto maior, sexto menor e sétimo menor com a quinta diminuta.

Campo harmônico maior aplicado

Veja na prática o campo harmônico maior.

No exemplo que foi dado anteriormente da música a Belle de Jour é perfeito para entendermos melhor sobre as notas.

 

Dó Maior (C) – Mi menor (Em) diversas vezes – Lá menor (Am) – Mi menor (Em) 4 vezes – Fá Maior (F) – Sol Maior (G)

 

Quando a música é bem simples quase não há variações.

Ainda assim, é muito linda através do modo como o cantor o dedilhar os acordes.

Por tanto, deu para perceber como cada um dos acordes integra um campo harmônico de maior de dó. Por tanto a questão é: não foram usados todos os acordes possíveis.

O que é normal. Apenas fique atento e compare o campo harmônico.

 

C, Dm, Em, F, G, Am, Bm(b5).

 

Até porque, muitas vezes a harmonia de duas músicas são iguais. A única diferença fica a dispor do ritmo, letra e da melodia do cantor.

A matemática por trás de tudo

Assim como nada na nossa vida é por acaso. Na teoria musical também não. Isso nos oferece muita tranquilidade, até porque sabemos que estudamos para que possamos descobrir o motivo para uma nova fórmula.

A escala maior como régua do campo harmônico maior

É importante aprender, então veja: o campo harmônico maior de Dó acompanha os mesmos intervalos da escala maior. A saber:

 

  • Tom – Tom – Semitom – Tom – Tom – Tom – Semitom

 

É por isso que temos Dó Maior (C), Ré Maior (D), Mi Maior (E), Fá Maior (F), Sol Maior (G), Lá Maior (A) e Si Maior (B). Observe: não tem um único acidente.

 

Assim como na escala maior de Dó, não possuímos nenhum sustenido ou bemol no meio das notas fundamentais.

 

É por isso que todo acorde básico é constituído por uma tríade, isto é, a união harmoniosa de três notas que correspondem ao 1º, 3º e 5º graus na escala.

 

No caso dos acordes C, temos: Dó (C), Mi (E), Sol (G).

 

Veja que não há nenhum acidente. Dó, Mi e Sol são os tons principais, não é verdade? A escala maior é aplicada de forma perfeita aqui.

 

Por motivos de testes, iremos verificar o acorde de Ré maior:

 

  • A corda Ré (D) fica solta
  • A segunda casa da corda Sol (G) coloca-se o dedo na nota Lá (A) representado pelo número 1
  • Já a terceira casa da corda Si (B) coloca-se o dedo na nota Ré (D) representada pelo número 3.
  • A segunda casa da corda Mi (E) coloca-se dedo na nota Fá sustenido (F#) que é representada pelo número 3.
  • Agora temos D – A – F#

O Sustenido é acidente. Existem alguns acidentes na escala maior de Dó. Mas podemos tratar.

Para isto, basta voltar esse acidente, e atingir uma nota que é pertencente à escala maior de Dó. Quando volta meio tom, o F# vai virar apenas F.

Analisando os demais acordes no campo harmônico de Dó

Analisando o caso de Mi, assim como no caso de Ré, os acordes de Mi maior tem acidente. Veja só:

  • A sexta corda Mi (E) fica solta
  • Aperta-se a nota Si (B) na quinta corda Lá (A) representada pelo número 2
  • Aperta-se a nota Mi (E) na quarta corda Ré (D) representada pelo número 3
  • Aperta-se a nota Sol sustenido (G#) na terceira corda Sol (G) representada pelo número 1
  • A segunda corda Si (B) fica solta
  • A primeira corda E também fica solta

Já sabemos que, acidentes não são bem vindos. Por tanto corrigi-lo é bem simples, basta voltar um semitom no acidente.

Agora é a vez de F,G e A

Quando se fala de F e G a vida se torna bem mais fácil. Em ambos os acordes, as notas de tríades são adequadas de forma natural à escala maior de Dó. Veja:

 

O F: tríade 1º, 3º e 5º é constituída por Fá – Lá – Dó

 

O estudo da harmonia é bem extenso e com diversas ramificações, onde podemos criar sequências que dão um sentido à música, pensando em uma polifonia simultânea.

Quando conhecemos estas sequências, fica bem mais simples criar sequências novas.

Como montar campo harmônico maior

Montar um campo harmônico não é assim tão complicado, em primeiro lugar é preciso aplicar a fórmula.

  • Primeiro grau maior que é chamado de tônica
  • Segundo grau menor
  • Terceiro grau menor
  • Quarto grau maior( subdominante)
  • Quinto grau maior (dominante)
  • Sexto grau menor
  • Sétimo grau meio diminuto.

Para montar um campo harmônico é preciso conhecer os acordes, assim ficará bem mais fácil

 

Agora que voce ja sabe o que é campo harmonico, Confira nosso curso clicando aqui.

 

 

 

Tags: | |

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.